Digimon X Adventures
Gosta de Digimon? Então não perca tempo e se cadastre aqui agora mesmo! E se já for cadastrado, logue e continue sua aventura! Mas antes lembre-se de ler as regras e os tutoriais.
Digimon X Adventures

Cadastre-se e entre nesse mundo digital cheio de aventuras e claro: Digimons!


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Digimon X Adventures » Versão anterior » RPG » RPG » Central de Treinamentos » Treino do Dom

Treino do Dom

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Treino do Dom em Sab Out 18, 2014 10:54 pm

Acordar! Acordar lumiar sem chorar, sem falar, sem querer. Acordar em lumiar... Dom tinha acordado em Lumiar. A ultima coisa que ele lembrava era de ter se escondido atrás da cruz na igreja mas com certeza algum infeliz não havia apertado os parafusos direito. Porque ela caiu e acertou em cheio na cabeca dele que, agora acordava em lumiar. Acordava, se lembrava e se desesperava com coisas meio obvias pras leis da vida.


AI , EU MORRI! ... A CRUZ BATEU NA MINHA CABECA E EU MORRI! ... Putz, tadinho do meu pai, tadinho do meu tio, tadinha da minha mãe! ... AAAHH BUUUAAAA, AGORA QUE EU VOU FAZER? ELES DISSERAM QUE O CÉU TINHA ANJOS E ESSE LUGAR SO TEM MATO, o padre mentiu pra mim! Buuuaaaa, por que? Por queee??? ...

Claro, Dom estava desesperado e nem sequer havia levantado ou explorado o sitio ao seu redor, em sua imensa preguica ele achou melhor chorar e reclamar. E ele podia fazer isso por algumas horas antes de ver que ninguem viria ao seu auxilio e procurar algo por conta propria. E enquanto chorava, esperniava e espantava as coisas vivas ao redor, pouco prestava atencao a bola de pelos que havia caido exatamente ao seu lado, por algum motivo. Tão pouca, que nem percebeu quando ela se levantou revelando o gato mais esquisito do mundo. Ou seria cachorro?!

¿Por qué lloras? Perguntou uma voz fina, vinda de algum lugar que Dom não conseguiu idenficar qual. O sotaque forte, além da lingua diferente eram barreiras que os ouvidos do garoto ainda não conseguiam ultrapassar.

Que? ...
¿Por qué lloras? Perguntou novamente a voz. Desta vez, Dom conseguiu erguer a cabeca. Era uma bola de pelos cheia de pulgas que estava parada a sua frente, com uma expressao de desentendida. O garoto olhou atras dela e não havia ninguém lá. Então a bola, assumidamente falou mais uma vez.

Estás bien?

SAI CAPETA! - Dom virou um peido. Dom soltou um peido e depois virou um. A velocidade que o rapaz alcancou facilmente humilharia Usain Bolt durante as olimpiadas. Não tinha The Flash, Super Homem ou Goku que pudesse bater a velocidade dele. Conseguiu correr tão rápido que quando abriu os olhos mais uma vez, estava em cima de um pé de Sabina. (???) É, foi a pior ideia do planeta, porque as sabinas tem seus topos no chão e escalar uma é tão util quanto olhar o buraco de uma porta de vidros.
Além disso, aquela não tinha folhas e o cachorro podia ve-lo perfeitamente.

Capeta? - Indagou a criatura com uma expressão tola que logo se tranformou numa cara de entendimento. - Ah, el diablo! No soy el diablo, soy Salamon! Y yo quiero ser tu amigo, que estás haciendo ahí?

Ahh, se voce chegar perto de mim, eu vou te bater com esse galho! Minha mae disse pra eu nunca conversar com estranhos! E você é bem estranho! ... Ahh... - Nesse momento o galho quebrou. Dom espatifou-se igual a um saco de batatas enquanto algumas folhas e galhos mais finos o atingiam. Salamon não viu a queda. Fechou os olhos e se afastou, apenas deixando a gravidade seguir seu curso, fora de sua vista. Em seguida caiu na risada.

Hahahaha, caiste! No se puede subir en Sabinas, son frágiles. Y ahora que estás aquí, puedes hablar conmigo. Quién es usted?
Meu nome é Dom, respondeu o rapaz enquanto conferia se a sua bunda estava mesmo no lugar correto. Você é o que, heim?!

Monstruo digital, um digimon! Y esto es Digimundo!
E por que você fala em espanhol?

¿Por qué les hablas en portugués?

Cheque mate! ... E, como eu volto pra casa?
Estoy en casa, si quieres quedarte conmigo!
Quedarte? Que que é quedarte? quem é Darte? É tipo o Dart Vader?

No ... Como digo? Quedarte... Visita mi casa.Y si te gusta, puedes pasar unos días.

Ahh, ficar na sua casa... Não sei se a minha mãe vai gostar, ela já deve estar até me procurando! Mas vamos! - Dom estava prestes a comecar a caminhar com Salamon, quando outra voz, um pouco mais irritante interrompeu a conversa.  Ela era fina igual a de um gamba sendo atrolepado e totalmente desajustada.

Olá, Salamon! - A criatura que falava não tinha mais que 1 metro. Era todo cheio de pelos e tinha orelhas grandes demais pro corpo.

Terriermon! No me moleste.
Ahh, mas eu só quero conhecer o seu novo amigo. Holá!
Oi... - Dom entrando na conversa, olhando as orelhas daquele bicho enquanto comecava a  se acostumar com a ideia de que absolutamente tudo parecia falar naquele estranho lugar. Devo estar num sonho, pensou ele, enquando se abaixava e tocava as orelhas de terriermon, bobamente.
No lo toques, es un elemento perturbador! - Comecou Salamon, voltando alguns passos.

Ele não é perturbador, ele é fofinho!
Eu não sou fofinho! Eu sou muito macho!

Não, é fofinho! Eu te apertaria!

NÃO SOU FOFINHO! - Terriermon não gostava de ser chamado de fofinho. Talvez ele sofresse Buling e não pudesse nunca entrar pra liga dos digimons assustadores e isso com erteza, deveria incomoda-lo. Tanto que ele mecheu com forca as orelhas e saiu voando, jogando Dom para trás e arrebentando todo o nariz do garoto. Mas, o ataque de furia de Terriermon não havia parado e ele agora formava um perigoso redemoinho que se não levantava ninguém, era suficiente para arremessar os galhos quebrados da Sabina em todas as direções.
TERRIERMON, PARA COM ISSO! - Gritou Dom, enquanto alguns galhos voaram na sua direção sem chances de esquiva. O primeiro pegou na testa. O segundo no braco e o ultimo nas canelas do garoto, enquanto o redemoinho criado por Terriermon aumentava e fazia uma quantidade significativa de poeira levantar. Essas ultimas foram direto pros olhos de Dom que acabou no centro de tudo, completamente cego.
Droga... Ahh, Salamon, por favor, me ajude... Salamon, Salamonnn...

A roxima coisa que Dom escutou foi um barulho de de batida. Salamon havia acabado de enfiar uma investida do filhote contra Terriermon e acertado em cheio contra o estomago do coelho. O redemoinho sessou e Dom pode ficar em pé, enquanto cocava os olhos. Terriermon, fez uma expressão de dor e caiu de costas fazendo uma careta. Dom correu até os dois.
Hey, hey, heyyy, não briguemmm... Hay.. AAHHH... - A voz de Dom sumiu. Ele havia acabado de ser atingido por um punho do filhote e sentia uma dor que jamais poderia descrever.Foi tão forte que o garoto soltou o peso em cima de Terriermon e esmagou o coitado igual a uma pizza. Sem ar ou movimentos, Dom foi empurrado de cima de Terriermon que estava mais tonto que qualquer criatura sobre a terra. A batalha tinha se encerrado ali, Terriermon havia ficado tão sem reação que simplismente foi embora.
Y no te atrevas a volver! Disse Salamon se certificando que Terriermon não poderia ouvi-lo. O cachorro (ou gato) então se voltou para Dom que ainda não havia levantado.

Don, ¿podemos ir a casa ahora?

Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum